Arquivo | setembro, 2010

desabafo

23 set

Foram 2 meses e meio de espera. 2 meses e meio. Esperando pelo dia em que você finalmente me quisesse de novo. Ou que você voltasse a admiti-lo. Porque o seu desejo por mim é tão óbvio quanto o meu. No começo dessa espera eu sinceramente fantasiei que houvesse algo mais além disso. Mais além de mero desejo. Imaginei e quis que houvesse um gostar também. É claro que, depois de algum tempo, eu tive que dar o braço a torcer. Era simplesmente isso: desejo. Mas essa idéia me incomodou bem menos do que deveria… Porque, mesmo que fosse tudo mais carnal do que eu gostaria, eu dei créditos ao seu caráter. Ao seu bom caráter. Mas mais tempo se passou… eu te conheci um pouco mais… mesmo que à distância… e ficou óbvio pra mim o quanto não éramos certos um para o outro… ou melhor, ficou óbvio pra mim que desejo apenas era muito pouco pra mim. Eu queria mais e se não podia tê-lo então melhor simplesmente me afastar. Melhor superar. Eu tentei. Você ainda teve uma ou duas chances de me esnobar e me fazer sentir péssima. Fico sinceramente na dúvida se em algum momento você notou o mal que me causava vindo falar comigo e em seguida estando com outra. Talvez seja esse meu maior mal… minha esperança nos outros nunca acaba. Mas então os 2 meses e meio (sim, eu contei cada minuto) acabaram. Bem queria eu que tivessem acabado porque eu simplesmente acordei e vi que não valia a pena. Quer dizer… foi isso mesmo, de certa forma. Mas gostaria de não ter escutado a meia dúzia de palavras bonitas que você me disse. Gostaria de não ter feito papel de boba na sua mão. Para aí sim acordar e superar. Mas como ignorar suas palavras quando eu esperei por elas por tanto tempo? Um monte de mentiras. Um covarde. Continuo achando que um dia seu melhor vai aparecer. Mas espero não ter que escutar mais nenhuma mentira sua enquanto isso não acontece. Espero não ter que te ver mais. Meu carinho por você simplesmente acabou. Eu não sei bem como se faz pra destruir um sentimento tão bonito tão facilmente, mas eu sei que você conseguiu. Só desejo agora que você tenha o bom senso de sair do meu caminho.

19 set

Seu masoquismo combina com o meu.

Dois idiotas.

8 set

Apesar da bagunça feita acho que alguma coisa se salvou. Um pouco da minha dignidade… um pouco da minha sinceridade, da minha incapacidade de magoar as pessoas, da minha capacidade de me colocar no lugar dos outros.

É isso aí. Apesar de tudo que aconteceu nesse feriado, alguma coisa se salvou. Eu me salvei. E isso é algo a se comemorar.

Mais uma lição foi aprendida.

É lógico, mas estranho, notar meu amadurecimento gradual perante os acontecimentos que se repetem ad eternum na minha vida. Hmm… ok. Amadurecimento talvez seja demais… Sempre gostei da expressão “escaldada”… e acho que é pra onde exatamente estou caminhando. Ainda não tenho medo de água fria… não sempre.

Esse hábito horrível de acreditar nas pessoas erradas e duvidar das pessoas certas ainda incomoda. Será que aprendo?

Gostar de quem gosta de mim. Repito quase como um mantra… uma hora eu entendo.