Arquivo | março, 2010
26 mar

Tem duas épocas no ano, na verdade dois dias do ano, que me fazem me sentir mais velha. Uma delas, por óbvio, é o meu aniversário. O outro é hoje: aniversário da minha irmã mais nova.

Que saiu de casa.

Que cresceu!

Fico pensando quando eu tiver meus filhos! Vou envelhecer uma década por ano!

Tá, exageros à parte…

Hoje minha maninha querida, que a maior parte da vida dividiu quarto comigo, faz 19 aninhos. Que me aguentou muitas noites pulando pra cama dela. Que sempre foi a mais corajosa. A mais esperta. A menos nojenta. Aquela que teve 1 milhão de fases! A que me ensinou tantas coisas. A enxergar meus preconceitos. A ter a cabeça mais aberta. Que me apresentou possibilidades novas na vida, que eu nunca enzxerguei. Que me dá tanto orgulho que não caibo em mim. Exemplo de superação, força de vontade, volta por cima.

Minha bebê, que cresceu rápido demais! E agora não divide mais o mesmo teto comigo. Mas que vai morar sempre no meu coração, na minha alma. Porque é parte de quem eu sou. É por quem eu muitas vezes tomo atitudes, enfrento pessoas e situações, é por quem eu luto se for preciso. De quem, não importa o porquê, sempre vou estar ao lado.

Uma mulher! Quem diria… Aquela mesma do vídeo!! Que não falava, carrancuda, brava… agora uma mulher completa. Com opniões formadas, cabeça feita, de caráter firme, corajosa.

Eu sabia que esse dia ia chegar. Mas não achei que fosse tão logo. O dia que você ia crescer.

Te amo!

Anúncios
20 mar

“Que não há tempo que volte, amor
Vamos viver tudo o que há pra viver
Vamos nos permitir…”
E aí ela decidiu que era melhor deixar a maré levar o barco, ver onde ia dar. Tentar lutar contra a tempestade é cansativo e inútil. Melhor aceitar o que o destino quiser. Melhor fazer uma limonada com os limões que aparecerem, ao invés de tentar chupá-los.
Aí ela descobriu que dá pra ser feliz.


13 mar

Impressionante como as coias planejadas com alguma antecedência tendem a dar errado! Como pode  o universo conspirar assim contra mim??

Banho de água fria isso sim! Essa conversa toda… e agora não sei o que pensar…

Mas, de qualquer forma, bom saber que tem alguém nesse mundo que (pelo menos aparentemente) diz o que pensa… que eu não sou a única que ainda acredita em sinceridade como uma coisa boa, afinal.

Tô insegura. Com medo de me arrepender. Com medo de me arrepender tarde demais pra voltar atrás. Com medo de sentimentos errados que podem aparecer.

Vai ser uma semana difícil. Mas se eu me lembrar dos motivos que me levam a essa pequena loucura… então, talvez, as coisas passem a fazer algum sentido.

8 mar

Poque às vezes cansa ter uma mãe adolescente.

6 mar

“Since you’ve been gone I’ve lost a chip on my shoulder,
Since you’ve gone I feel like I’ve gotten older,
And now you’ve gone it feels as if the whole wide world is my stage
And now you’ve gone it’s like I’ve been let out of my cage”

Obs.: E é óbvio que eu não tava falando de batata frita nos dois últimos posts! 😉

3 mar

ah! Esqueci de um detalhe importantíssimo na definição ai embaixo:

* Posso viver sem.

😉

1 mar

Batata frita. Taí… não poderia ter pensado numa definição melhor! Tentador, sempre que houver oportunidade eu vou querer, posso ser forte o suficiente para resistir numa eventual dieta, posso comer só uma e matar a vontade, posso comer todas e ainda querer mais… mas também faz mal pra minha saúde e eu não deveria comer nunca.

Tem pessoas que me entendem mais que eu mesma!